Publications in the Year: 2016

Book Chapter

DAGNINO, R, CARPI JUNIOR S.  2016.  História e desafios do Mapeamento Ambiental Participativo no estado de São Paulo. Estudos ambientais aplicados em bacias hidrográficas. , Tupã: ANAP2016_cap_livro_dagnino_carpi_mapsp.pdf

book:
Estudos ambientais aplicados em bacias hidrográficas / Leonice Seolin Dias e Sandra Medina Benini. 2ª ed. rev. amp. – Tupã: ANAP, 2016. 218 p ; il. Color. 21,0 cm ISBN 978-85-68242-29-2

Dagnino, R, JOHANSEN I.  2016.  Características demográficas e socioeconômicas dos catadores de material reciclável no Brasil segundo o Censo Demográfico 2010. Política nacional de resíduos sólidos e suas interfaces com os espaços geográficos: entre conquistas e desafios. :249-270.: Letra1 Abstract

n/a

n/a

Conference Proceedings

D'ANTONA, A, DAGNINO R, FREIXO C.  2016.  Populações tradicionais em Unidades de Conservação na Pan Amazônia. VII Congresso da Associação Latino-americana de População e XX Encontro Nacional de Estudos Populacionais. , Foz do Iguaçu Abstract2016_paper_alap_abep_dantona_panamazonia.pdf

No artigo, são analisados e comparados os sistemas nacionais de países da Pan-Amazônia (Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Venezuela) com foco em: a) tratamento dado a presença de populações tradicionais, indígenas ou não, em unidades de conservação (OIT, 1989); b) estimativas da população em tais áreas; e c) avaliação das fontes e tipos de dados disponíveis para estudos de população.

Demétrio, NB, Baeninger R, D'ANTONA Á, Dagnino R.  2016.  Arranjos urbanos-rurais regionais em São Paulo: um exercício de análise espacial. VII Congresso da Associação Latino-americana de População e XX Encontro Nacional de Estudos Populacionais. Abstract

n/a

n/a
Dagnino, R, D'ANTONA Á.  2016.  Visualização de dados espaciais em estudos de migração. VII Congresso da Associação Latino-americana de População e XX Encontro Nacional de Estudos Populacionais. , Foz do Iguaçu Abstract2016_alapabep_dagnino_dantona_visualizacao_migracoes.pdf

O avanço na forma de coleta de dados populacionais a partir da geolocalização dos domicílios e a disseminação de dados em escalas cada vez maiores possibilitam a realização de análises espaciais e demográficas mais detalhadas e complexas. Ao mesmo tempo, à medida que aumenta a possibilidade de espacializar dados demográficos percebe-se uma atenção aos desafios da Big Data na demografia e as formas de visualização de dados começam a ganhar destaque. Este artigo visa refletir sobre as potencialidades de distintas formas de representar e de analisar espacialmente o fenômeno da migração/mobilidade com base em grandes volumes dedados, testando duas técnicas de análise e visualização de dados que vem sendo utilizadas em estudos de migração e mobilidade: diagrama de cordas (circos) e redes. Também realiza um levantamento de artigos publicados sobre migração nos últimos anos na Revista Brasileira de Estudos de População buscando analisara forma como as informações sobre os movimentos espaciais foram utilizados, avaliando o modo como as matrizes migratórias foram utilizadas.Argumenta-se que conforme se avança em direção ao Big Data, se avança na resolução espacial e, consequentemente, menos adequadas/eficientes fica a convencional matriz migratória e, até mesmo, os mapas.

Journal Article

Simoni, A, Dagnino R.  2016.  Dinâmica demográfica da população indígena em áreas urbanas: o caso da cidade de Altamira, Pará. Revista Brasileira de Estudos de População. 33(2):303-326. Abstract2016_rebep_simoni_dagnino.pdfScielo

This paper focus on indigenous people in the municipality of Altamira, in the State of Pará, Brazil, emphasizing the presence of indigenous people in urban areas and especially in the city of Altamira. The purpose here is to understand the dynamics and movements of these populations in regard to the data produced about them and the data produced by them. For that, data from fieldwork are used, as well as the demographic censuses data of 2000 and 2010, produced by the Brazilian Institute of Geography and Statistics, and also information from surveys produced because of the construction of the hydroelectric plant of Belo Monte to identify the indigenous people living in the city. The paper intends to capture the processes by which the indigenous population has passed and still passes, highlighting the threats posed by the Belo Monte dam construction and by political forces that have put this population at risk. The results point to a growing presence populations in urban areas, mainly from the Juruna, Kuruaya and Xipaya ethnicities who once seemed to have decreased significantly, but underwent to a demographic recovery process in the city, associated with a political movement pivot around their ethnic identity since the 1990's.

Report

DAGNINO, RS, D’ANTONA AO.  2016.  Atlas do Observatório das Migrações em São Paulo. , Campinas: Laboratório Urbanização e Mudanças no Uso e Cobertura da Terra (l-UM), Faculdade de Ciências Aplicadas; Núcleo de Estudos de População "Elza Berquó" (Nepo) – Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).Website