Publicações

Export 75 results:
Ordenar por: Autor Tipo [ Ano  (Desc)]
2017
2016
DAGNINO, RS, D’ANTONA AO.  2016.  Atlas do Observatório das Migrações em São Paulo. : Laboratório Urbanização e Mudanças no Uso e Cobertura da Terra (l-UM), Faculdade de Ciências Aplicadas; Núcleo de Estudos de População "Elza Berquó" (Nepo) – Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Abstract

n/a

n/a

Simoni, A, Dagnino R.  2016.  Dinâmica demográfica da população indígena em áreas urbanas: o caso da cidade de Altamira, Pará. Revista Brasileira de Estudos de População. 33(2):303-326. Abstract

n/a

n/a

Demétrio, NB, Baeninger R, D'ANTONA Á, Dagnino R.  2016.  Arranjos urbanos-rurais regionais em São Paulo: um exercício de análise espacial. VII Congresso da Associação Latino-americana de População e XX Encontro Nacional de Estudos Populacionais. Abstract

n/a

n/a
Dagnino, R, JOHANSEN I.  2016.  Características demográficas e socioeconômicas dos catadores de material reciclável no Brasil segundo o Censo Demográfico 2010. Política nacional de resíduos sólidos e suas interfaces com os espaços geográficos: entre conquistas e desafios. :249-270.: Letra1 Abstract

n/a

n/a
D'ANTONA, A, DAGNINO R, FREIXO C.  2016.  Populações tradicionais em Unidades de Conservação na Pan Amazônia. VII Congresso da Associação Latino-americana de População e XX Encontro Nacional de Estudos Populacionais. Abstract

n/a

n/a
Dagnino, R, D'ANTONA Á.  2016.  Visualização de dados espaciais em estudos de migração. VII Congresso da Associação Latino-americana de População e XX Encontro Nacional de Estudos Populacionais. Abstract

n/a

n/a
2015
de D’Antona, ÁO, de Dagnino RS, do Bueno MCD.  2015.  Distribuição da população e cobertura da terra: o lugar das Áreas Protegidas no Pará, Brasil em 2010. Revista Brasileira de Estudos de População. 32(3):563-585. Abstract

n/a

n/a
CARMO, R, CARDOSO ACD, DAGNINO RS, BASTOS APV, SAIFI SE, CAPARROZ M, CRAICE C.  2015.  Transição demográfica na Região Metropolitana Ampliada de Belém. Belém: Transformações na ordem urbana. : Letra Capital / Observatório das Metrópoles Abstract

n/a

n/a
2014
DAGNINO, R.  2014.  Dinâmica demográfica e indicadores socioeconômicos em escala intramunicipal na fronteira: Municípios de Altamira e São Félix do Xingu, Estado do Pará, entre 2000 e 2010. (Roberto Luiz do Carmo, Ed.)., Campinas: Doutorado (Demografia). Universidade Estadual de Campinas. Abstract2014_dagnino_ricardo_doutorado.pdf

Resumo: Este trabalho trata das diferenças socioeconômicas existentes no interior dos municípios de Altamira e São Félix do Xingu (PA), situados na fronteira de expansão amazônica. A metodologia desenvolvida compreende três procedimentos. O primeiro, de aquisição da informação, foi a construção de 52 indicadores socioeconômicos (taxa de analfabetismo, renda, etc.) e demográficos (estrutura etária, razão de sexos, etc.) referidos ao nível intramunicipal. A fonte utilizada foram os Censos Demográficos de 2000 e 2010 e a Contagem de População 2007, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apresentam dados agregados por setores censitários (que totalizavam 154 em 2000 e 315 em 2010), que é a menor unidade de representação dos dados. O segundo procedimento, já de tratamento da informação, foi a definição de 29 unidades espaciais intra e trans municipais mediante o agrupamento dos setores censitários de acordo com sua situação (rural e urbana), categoria de localidade (povoado, vila, cidade, etc.) e critérios que garantam o acompanhamento de sua trajetória temporal (2000 a 2010). O terceiro, apoiado nas matrizes ponderadas e permutáveis de Bertin, permite o cruzamento dos 52 indicadores com as 29 unidades espaciais, e levou à construção de 11 agrupamentos dessas unidades, possibilitando a verificação de diferenças (e semelhanças) socioeconômicas entre eles. Dado que objeto de análise concebido pela metodologia é o espaço intramunicipal, torna-se possível captar diferenças socioeconômicas existentes entre: (1) unidades espaciais urbanas e rurais; (2) unidades espaciais urbanas da mesma categoria; (3) unidades rurais situadas dentro e fora de áreas protegidas; (4) unidades rurais situadas nos dois tipos de áreas protegidas (terras indígenas e unidades de conservação). Os resultados obtidos permitem análises de tipo sincrônico, através de comparações entre indicadores de distintos agrupamentos no mesmo ano e explicitam correlações entre indicadores relativos a um mesmo agrupamento, como renda e analfabetismo; e diacrônico, que possibilitam avaliar e correlacionar a evolução temporal de distintos indicadores do mesmo agrupamento. Num plano mais genérico, considera-se que as características da metodologia desenvolvida tornam possível seu emprego para avaliar diferenças socioeconômicas existentes entre agregados populacionais selecionados segundo critérios de distintas naturezas (administrativa, ambiental, social, entre outras possibilidades).

Abstract: This works deals with the internal socioeconomic differences on the municipalities of Altamira and São Félix do Xingu, Pará state, situated on the frontier expansion of Amazonia The methodology comprises three procedures. The first, acquiring information, was the construction of 52 socioeconomic indicators (illiteracy, income, etc.) and demographic indicators (age structure, sex ratio, etc.) referred to intra-municipal level. The source used was the Demographic Census of 2000 and 2010 and the 2007 Population Count, by the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), that present data aggregated by census tracts (between 100 and 300, depending on the year), which is the smallest unit data representation. The second procedure, processing information, was the definition of 29 intra and trans municipal spatial units by grouping census tracts according to their situation (rural and urban) and type of locality (village, town, city, etc.) and criteria that enable the monitoring of its temporal trajectory (2000-2010). The third, supported by the Bertin's "weighted and exchangeable matrix", permitting the "cross" of the 52 indicators with 29 spatial units, led to the construction of 11 units of these clusters, allowing the verification of socioeconomical differences (and similarities) between them. Since the object of analysis, designed by the methodology, is intramunicpal space, it becomes possible to capture existing socioeconomic differences between: (1) urban and rural spatial units; (2) urban spatial units of the same type; (3) rural units located within and outside protected areas; and (4) rural units located in two types of protected areas (indigenous lands and conservation units). The results obtained allows synchronic analysis, by comparing between indicators of different classes in the same year and explain correlations between indicators of the same group, such as income and illiteracy; and diachronic, in order to assess and correlate the temporal evolution of different indicators in the same group and the same indicator for the different groups. On a more general level, it is considered that the characteristics of the developed methodology make its use possible to evaluate existing socioeconomic differences among population clusters that transcend municipal division designed according to criteria of different natures.

Carmo, RL, Dagnino R, Johansen IC.  2014.  Transição demográfica e transição do consumo urbano de água no Brasil. Revista Brasileira de Estudos de População. 31(1):169-190. Abstract2014_rebep_carmo_et_al_transicao_demografica.pdfScielo

Resumo:

Este artigo discute que, embora o volume da população seja um aspecto relevante a se considerar na relação entre população e ambiente, existem outros fatores que podem ser ainda mais importantes. Na perspectiva demográfica, elementos como a composição e distribuição espacial da população são fundamentais. Em termos ambientais, o estilo de desenvolvimento e o nível de consumo são decisivos. O Brasil vive um momento de transições flagrantes. Por um lado, existe a transição demográfica (queda nas taxas de mortalidade e natalidade), marcada pelo rápido declínio na taxa de fecundidade total, de cerca de 6 filhos por mulher, em 1960, para menos de 2 filhos, em 2010. Por outro lado, há uma transição de consumo, discutida neste trabalho tendo como referência a melhoria da situação econômica do país e o aumento do consumo de água, que é causado tanto pela expansão do sistema de abastecimento em áreas urbanas quanto pela tendência de aumento do gasto per capita. Assim, enquanto houve uma redução significativa das taxas de crescimento populacional, o consumo de água apresentou tendência de aumento, como resultado de alterações nos padrões de acesso e níveis de consumo.

Abstract:

In this paper we discuss that, although the volume of the population is an important aspect to be considered in the relationship between population and environment, there are other factors that may be even more important. From a demographic perspective, for example, details such as composition and spatial distribution of the population are essential. In environmental terms, the style of development and level of consumption are crucial. Brazil is going through a time of important transitions. On the one hand, the demographic transition (decreased levels of mortality and birth rates), is characterized by the rapid decline in total fertility rate, from about 6 children per woman in the 1960s to fewer than 2 children per woman in the late 2000s. On the other hand, there is a consumption transition also in course, discussed here in the relationship between improving the economic situation and increased water consumption, which is caused by the expansion of the supply system in urban areas and by the trend toward growing per capita consumption. Thus, while there has been a significant decrease in population growth rates, water consumption tends to increase as the result of changes in access patterns and consumption levels.

Resumen:

Este artículo discute que, aunque el volumen de la población sea un aspecto relevante a considerar en la relación entre población y ambiente, hay otros factores que pueden ser todavía más importantes. Desde la perspectiva demográfica, elementos como la composición y distribución espacial de la población son fundamentales. En lo que concierne al medio ambiente, el estilo de desarrollo y el nivel de consumo son decisivos. Brasil vive un momento de marcadas transiciones. Por un lado, existe la transición demográfica (baja en las tasas de mortalidad y natalidad), marcada por el rápido descenso en la tasa de fecundidad total, de cerca de 6 hijos por mujer, en 1960, para menos de 2 hijos, en 2010. Por otro lado, hay una transición de consumo, que se discute en este trabajo teniendo como referencia la mejora de la situación económica del país y el aumento del consumo de agua, que es ocasionado tanto por la expansión del sistema de abastecimiento en áreas urbanas como por la tendencia de aumento del gasto per cápita. De este modo, mientras hubo una reducción significativa de las tasas de crecimiento poblacional, el consumo de agua presentó una tendencia de aumento, como resultado de alteraciones en los estándares de acceso y niveles de consumo.

PEREIRA, H, Dagnino R, D'ANTONA Á.  2014.  Avanços e desafios da demografia nos estudos populacionais em áreas protegidas na Amazônia brasileira. VI Congreso Asociación Latinoamericana de Población. Abstract

n/a

n/a
CARMO, R, Dagnino R, Saifi S, Caparroz M, CRAICE C.  2014.  Características demográficas e socioeconômicas de municípios do Projeto URBISAmazônia no Pará. Textos NEPO. 68: Núcleo de Estudos de População Elza Berquó Abstract

n/a

n/a
Arruti, JM, Dagnino R, Azevedo MM, Simoni A, Estanislau B, Lombardi T, Dowbor M, Torini D.  2014.  Diversidade e desigualdade: contribuição metodológica ao estudo demográfico da população quilombola no Brasil. XIX Encontro Nacional de Estudos Populacionais. :1-16. Abstract

n/a

n/a
Estanislau, B, Lombardi T, Simoni A, Dagnino R, Arruti JM, Azevedo MM.  2014.  Em campo minado: políticas públicas de reconhecimento, categorias étnicas nos censos, e o Estado nacional multicultural. XIX Encontro Nacional de Estudos Populacionais. Abstract

n/a

n/a
Dagnino, R, Carpi Junior S.  2014.  História, desafios e perspectivas do mapeamento ambiental participativo no estado de São Paulo. Estudos ambientais aplicados em bacias hidrográficas. 1:13-28.: ANAP Abstract

n/a

n/a
Dagnino, R.  2014.  Mapa de riscos ambientais na Sub-Bacia do Ribeirão das Pedras. Atlas socioambiental da Bacia do Ribeirão das Anhumas. 1:152-154.: Pontes Editores Abstract

n/a

n/a
Carpi Junior, S, Scaleante O, Dagnino R, Briguenti E, Baroni F, Gobbi E, Gigliotti M.  2014.  Mapas de riscos ambientais e sociais da Bacia do Ribeirão das Anhumas. Atlas socioambiental da Bacia do Ribeirão das Anhumas. 1:144-151.: Pontes Editores Abstract

n/a

n/a
CARMO, R, Cardoso AC, Dagnino R, EL SAIFI S, Bastos A, CRAICE C.  2014.  Mobilidade pendular na Região Metropolitana Ampliada de Belém. XVI Seminário sobre a Economia Mineira. Abstract

n/a

n/a
2013
CARMO, R, DAGNINO R, FEITOSA F, JOHANSEN I, CRAICE C.  2013.  População e consumo urbano de água no Brasil: interfaces e desafios. Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos. , Bento Gonçalves Abstract

n/a

n/a

D’Antona, Á, Bueno M, Dagnino R.  2013.  Estimativa da população em unidades de conservação na Amazônia Legal brasileira – uma aplicação de grades regulares a partir da Contagem 2007. Revista Brasileira de Estudos de População. 30(2):401-428. Abstract

n/a

n/a
Lombardi, TTN, Simoni AT, Estanislau BR, Dagnino RS, Arruti JM.  2013.  Ethnicity and race data collection at some Latin American countries census. XXVII IUSSP International Population Conference. Abstract

n/a

n/a
Dagnino, R, Bueno M, D'ANTONA Á, PEREIRA H.  2013.  População dentro de Unidades de Conservação Federais no Estado do Amazonas, Brasil. Olam: Ciência & Tecnologia. 13(2):356-374. Abstract

n/a

n/a
do CARMO, R, Dagnino R, FEITOSA F, JOHANSEN I, CRAICE C.  2013.  POPULAÇÃO, RENDA E CONSUMO URBANO DE ÁGUA NO BRASIL: INTERFACES E DESAFIOS. XX Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos. :9. Abstract

n/a

n/a
2012
CARMO, R, Dagnino R, Caparroz M, Lombardi T.  2012.  Agroindústria, grandes projetos de infraestrutura e redistribuição espacial da população: tendências populacionais recentes no Mato Grosso e Pará.. Cadernos de Estudos Sociais. 27(2): Fundação Joaquim Nabuco Abstract

n/a

n/a